O Museu do Caramulo, em Tondela, inaugura este sábado a exposição "Porsche: 70 anos de inovação", que dá a conhecer aos visitantes a história da marca alemã através de 15 veículos.
Para a mostra, que está a ser preparada há um ano, a direção do espaço museológico tentou selecionar os "modelos emblemáticos" e "as melhores versões de cada modelo". "Tentámos também ter coisas diferentes, para que quem não é especialista em automóveis ou na marca Porsche percebesse que a marca não é só carros", explica Salvador Patrício Gouveia, da direção do Museu do Caramulo.
"Temos tratores, carros de corrida, de criança e sem ser de corrida. Temos aqui Porsche com formas estranhas que se as pessoas os vissem na rua não diriam que eram Porsche e tentámos criar essa variedade", acrescenta.
Entre os 15 carros expostos, há apenas um que não é português. Um 550 Spyder, propriedade de um cidadão espanhol, que é o veículo mais caro e mais raro entre as viaturas que estão em exposição.
"Não há nenhum em Portugal, é um automóvel muito raro, muito difícil de se arranjar, e conseguirmos ter a sorte de conhecer uma pessoa que tinha um e que simpaticamente nos emprestou para vir aqui a Portugal. É uma das joias da coroa desta exposição e uma oportunidade para quem gosta de automóveis e da Porsche para vir vê-lo porque ele não vai estar cá para sempre", afirma Salvador Patrício Gouveia.
A mostra "Porsche: 70 anos de inovação" é inaugurada este sábado, pelas 17h00, e pode ser vista até 27 de outubro.

---

Ver Notícia original AQUI

Publicado em Novidades e notícias

 A exposição “The Power of the Force: Brinquedos e Cartazes da Guerra das Estrelas (1977-85)”, que inaugurou no Museu do Caramulo no dia 8 de Dezembro, e que já foi visitada por mais de 8.000 pessoas, vai ser prolongada até 30 de Setembro. 

Segundo Tiago Patrício Gouveia, Director do Museu do Caramulo, “a exposição estava planeada terminar no dia 27 de Maio, mas recebemos inúmeros contactos e pedidos para prolongar a exposição por parte de pessoas e famílias, que ainda não tinham tido a oportunidade de a visitar e que não queriam deixar de o fazer. Foi, então, decidido prolongar a mesma até 30 de Setembro, dando assim uma última oportunidade a todos os que ainda não puderam vir cá apreciar esta colecção excepcional.”
Assinalando os 40 anos sobre a estreia da maior saga de ficção científica do cinema “A Guerra das Estrelas”, a exposição apresenta ao público uma extensa colecção de brinquedos e cartazes originais, com mais de 1.200 peças produzidas entre 1977 e 1985, e referentes aos três primeiros filmes do universo criado por George Lucas nos anos 70, que mudaram o mundo do cinema e da indústria dos brinquedos e do merchandise.
A exposição é baseada naquela que é considerada uma das melhores e mais completas colecções do mundo dedicada ao universo da Guerra das Estrelas vintage, incluindo centenas de peças que abarcam todas as figuras originais das personagens icónicas dos filmes, assim como as suas naves, playsets, embalagens, cartões, merchandise e outra memorabilia, até artigos usados na pré-produção dos brinquedos.
A complementar todo este espólio que levará miúdos e graúdos às estrelas, o público poderá ainda apreciar a exposição de cartazes originais dos filmes de várias nacionalidades como EUA, França, Itália, Alemanha, Japão ou Checoslováquia e a viajar no espaço e no tempo com a arte gráfica dos mesmos.
“The Power of the Force: Brinquedos e Cartazes da Guerra das Estrelas (1977-85)” vai estar patente até 30 de Setembro de 2018 no Museu do Caramulo.
Esta exposição conta com o apoio da Câmara Municipal de Tondela, GW Acrylic, Regresso ao Passado e banco BPI. 

Para mais informações contactar: 
Museu do Caramulo | Tel. +351 232 861 270 | Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  

__________________________________________________________________________________________________ 

Sobre o Museu do Caramulo 

Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma colecção de arte, uma colecção de automóveis, motos e bicicletas e uma colecção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo, a Noite dos Museus ou o Rider. Mais informação em www.museu-caramulo.net

visit

Publicado em Novidades e notícias
Segunda, 08 Agosto 2011 14:31

Rotas das Cruzes

Descrição do percurso

Para se dirigir ao ponto de início deste percurso, o Parque Jerónimo Lacerda, o visitante que chega a Tondela deve procurar a EN 230, percorrer uma sucessão de curvas apertadas, ganhando altitude em direcção ao Caramulo, atingindo os 800 m ao chegar à vila e aí, em frente ao posto de turismo preparar-se para iniciar a caminhada.

Começa por se percorrer uma calçada que atravessa parte do parque e que leva aos primeiros caminhos florestais, em direcção a Guardão, a localidade que dá o nome à freguesia e onde, se fizer um pequeno desvio, pode visitar a Igreja Matriz, a capela de S. Sebastião, que no seu interior possui uma valiosa escultura do seu santo de devoção em pedra policromada do século XVI. A seguir continua percorrendo a Calçada Romana que é parte de uma das 7 vias principais que saíam de Viseu e permitiam o acesso ao litoral, e o Caminho dos Cruzeiros, até chegar à estrada principal que dá acesso a Janardo. Nesta povoação à qual já coube a honra de ser cabeça do velho concelho do Guardão, onde ainda existem os edifícios onde se procedia a todos actos municipais, destaca-se a Casa da Câmara e o Tribunal, ambos edifícios em pedra talhada, hoje pertencentes a particulares, construídos no ano de 1735.

É tempo de enveredar pelos caminhos agrícolas e poucos metros à frente começam a surgir os primeiros sinais de uma das celebrações religiosas mais importantes da zona – A Festa das Cruzes. Os pilares com a inscrição do nome das freguesias envolvidas na celebração vão-se sucedendo ao longo do caminho pela ordem da sua chegada na 5ª feira da ascensão de cada ano, até chegarmos à Capela de S. Bartolomeu.

Nas proximidades encontra-se o cruzeiro, num ponto magnífico de observação do Vale de Besteiros simbolizando a protecção divina que teria sido concedida à população do Guardão. É junto a este cruzeiro que no dia da Festa das Cruzes os fiéis formando uma procissão com as cruzes, fazem as suas orações. Neste local situa-se também um castro, onde foram encontradas moedas de ouro e peças de cerâmica, aqui deixados por antigas civilizações que aqui se instalaram.

Para continuar o percurso, há que retomar o caminho junto aos pilares graníticos.

Adiante irá atravessar-se a Ribeira do xudruro sobre uma ponte de origem românica e sobe-se a encosta, sempre com o cenário de uma incrível beleza natural, até chegar à capela de Sta Luzia, no Carvalhinho, onde temos uma zona de descanso em que a vista alcança todo o vale. No Largo do Lameirão, deixa-se para trás a aldeia e volta-se aos trilhos da serra em direcção ao Cadraço.

Continuando o percurso irá deparar-se com uma sucessão de paisagens desde a pastagem onde o gado livremente se alimenta em parcelas delimitadas por muretes de granito pacientemente construídas em tempos idos, logo ao lado de grandes extensões de vegetação rasteira típica de altitude, até uma extensão considerável de carvalhal em que marcam presença o carvalho negral e o Carvalho alvarinho, após a qual nos deparamos com zonas agrícolas, já à chegada a Ceidão.

Ainda por caminhos florestais passa-se por Pinhal Novo e regressa-se à vila do Caramulo. Esta situa-se na vertente oriental da Serra e é ainda hoje associada, através das imponentes construções dos antigos sanatórios, ao que foi a partir de 1920 a maior estância Sanatorial do país, que chegou a permitir o internamento simultâneo de 2500 doentes.

Estamos em frente ao Museu do Caramulo e aproxima-se o final desta caminhada, atravessando o Parque Jerónimo Lacerda, no qual poderá observar-se grande riqueza e diversidade botânica, sabendo que em tempos serviu de barreira ao contágio das populações vizinhas por aqueles que tendo problemas pulmonares, vinham em busca do clima privilegiado, da calma e ar puro.

 

 

Ficha técnica

Partida e chegada: Parque Jerónimo Lacerda

Âmbito: Desportivo, cultural, ambiental e paisagístico.

Tipo de percurso: De pequena rota, utilizando caminhos rurais, tradicionais e de montanha.

Distância a percorrer: 8 km em circuito.

Nível de dificuldade: 6 – Médio.

Duração do Percurso: Cerca de 4 horas.

Desníveis: Moderados.

Cota máxima: 820 metros

Época aconselhada: Todo o ano.

 

Destaques

• Paisagem da Serra do caramulo

• Igreja Matriz Guardão

• Cruzeiro (junto Igreja Matriz)

• Caminho dos Cruzeiros

• Pelourinho Janardo/ casa da cadeia

• Capela de S. Sebastião

• Capela de S. Bartolomeu

• Castro S. Bartolomeu

• Cruzeiro (junto Capela de S. Bartolomeu)

• Festa das Cruzes

• Capela de Sta Luzia

• Fauna e flora

• Museu do Caramulo

 

Publicado em Percursos Pedestres
Segunda, 08 Agosto 2011 14:28

Rota do Linho

Descrição do Percurso

O ponto de partida para este percurso é igualmente o Parque do Santuário do Coração de Maria, nesta fase inicial o percurso desenvolve-se pela encosta da Serra, usufruindo do seu melhor, o ar puro e belas paisagens.

A caminhada Inicia-se num caminho de calçada portuguesa, atravessando algumas zonas ainda agrícolas e outras com grandes manchas de carvalhos, eucalipto e pinheiro bravo, onde pontualmente vão aparecendo os sobreiros e medronheiros. Daqui o pedestrianista, sendo um observador atento, poderá aperceber-se da passagem de alguns exemplos da fauna e ainda pode deter-se na zona de descanso da pequena represa que encontrará antes de chegar à aldeia de Múceres.

Chegando à aldeia, e dirigindo-se à antiga escola primária fica a conhecer o Centro de Laboração do Linho, onde poderá ter acesso não só à exposição e execução ao vivo de trabalhos em linho, e ficar a saber como este se trabalha ao longo de todo o seu ciclo, mas também conhecer e adquirir alguns dos outros produtos artesanais do concelho.

Antes de percorrer o caminho dos Moinhos, que permite contemplar as quedas de água, moinhos de água pode ainda visitar a Capela da Senhora do Livramento no centro da aldeia.

Já em direcção à mini hídrica, pode observar-se vários moinhos e a belíssima paisagem ao longo da Ribeira.

Atravessa-se a Ribeira de Múceres e toma-se a direcção de Calvário de Múceres. Continua-se pelo antigo caminho de ligação à igreja, ao passar por Conguedo e pela Costa da Várzea, vêem-se várias quedas de água e Almas.

Atravessando caminhos agrícolas, além do modo tradicional de trabalhar a agricultura, pode observar-se também alguns campos de produção de linho ao longo do caminho que irá levar novamente ao ponto de partida.

Este percurso tem 8,8km, dos quais os primeiros 4km são os que maiores dificuldades apresentam, pelo seu declive.

 

Ficha Técnica:

Partida e chegada: Parque Coração de Maria.

Âmbito: Desportivo, cultural, ambiental e paisagístico.

Tipo de percurso: De pequena rota, utilizando caminhos rurais, tradicionais e de montanha.

Distância a percorrer: 8,8 km em circuito.

Nível de dificuldade: 7 - Médio Alto.

Duração do Percurso: Cerca de 4 horas.

Desníveis: Medianamente acentuados em alguns pontos.

Cota máxima: 500 metros

Época aconselhada: Todo o ano.

 

Destaques:

• Paisagem da Serra do caramulo

• Centro de laboração do linho

• Capela da Senhora do Livramento

• Quedas de água

• Moinhos de água

• Campos de linho

 

 

Publicado em Percursos Pedestres

O Consórcio da Região Caramulo

Hotel Severino José
VisitCentro.com
Confraria do Cabrito e da Serra do Caramulo
Sportnatura Eventos
Quinta de Cabriz
Junta de Freguesia do Guardão
Museu do Caramulo
Câmara Municipal de Tondela
ACERT
Solar de Vilar
Hotel do Caramulo
Turismo do Centro
Sociedade do Caramulo, S.A.