O Museu do Caramulo

Um museu único e singular


Dois irmãos, Abel e João de Lacerda, fundam nos anos cinquenta, um invulgar museu, numa pequena povoação chamada Caramulo, situada numa montanha no centro de Portugal, com luxuriante vegetação, virada a Sul, sobre um vale extenso de 80 Km: o mais vasto panorama do país.

Abel de Lacerda, apaixonado pela arte, constrói um edifício, com os mais modernos conceitos de museologia, para expor uma invulgar colecção de objectos de arte constituída por 500 peças de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica e tapeçarias, que vão da era Romana até Picasso.

João de Lacerda, apaixonado por automóveis, constrói outro edifício anexo ao primeiro, vocacionado para expor 100 automóveis e motos, dentro do princípio de que todos os veículos pudessem sair facilmente, para exibição e conservação.

Com a morte prematura de Abel de Lacerda em 1957, criou-se a Fundação Abel de Lacerda - hoje Fundação Abel e João de Lacerda - proprietária dos dois museus de Arte e Automóveis, abertos ao público todo o ano. Mais de 1 milhão de visitantes entraram neste meio século, no Museu do Caramulo.


Colecção de Arte



Iniciada em 1953, por iniciativa de Abel de Lacerda, sob o lema da generosidade, a colecção de arte do Museu do Caramulo foi constituída por ofertas de coleccionadores e artistas contemporâneos de renome, como Vieira da Silva, Jean Lurçat, Salvador Dali e Pablo Picasso.

A colecção de arte reveste-se de uma enorme riqueza dadas as diferentes categorias de objectos que encerra e que abarcam um largo período histórico, desde a Antiguidade até à Contemporaneidade, numa rigorosa selecção.

As salas do museu enchem-se de peças de pintura, escultura, mobiliário, ourivesaria, marfim, vidros, esmaltes, têxteis e cerâmica. Nesta última secção, as peças revelam o gosto e técnica cerâmica das mais diversas épocas, desde o período Han e Tang até uma jarra de Picasso, porcelanas Delft e Ming, com especial relevo para a célebre garrafa de Jorge Álvares de 1552.

Na secção de têxteis, salientam-se 4 tapeçarias monumentais, encomendadas pelo Rei das Descobertas - D. Manuel I - tecidas em Tournai no 1º. Quartel do Séc. XVI. Pelo seu enorme valor cultural, estas peças constituem um meio privilegiado para a compreensão do século XVI, das relações entre Portugal e a Flandres até à influência das Descobertas Portugesas na arte ocidental.

Ao nível da pintura, o Museu do Caramulo apresenta uma selecção de obras de consagrados pintores nacionais, como Grão Vasco, Silva Porto, Columbano e Amadeo de Sousa Cardoso, passando ainda por artistas flamengos como Frei Carlos, Quinten Metsijs, Isembrant, Jacob Jordaens ou franceses como Hyacinthe Rigaud, Frans Pourbus, Raoul Dufy e Fernand Léger.

O núcleo de escultura é composto por peças de artistas portugueses como Salvador Barata Feyo, Canto da Maya, Leopoldo de Almeida ou António Duarte, bem como os estrangeiros, José Cañas e José Clará.

O Museu do Caramulo é justamente considerado um dos principais de Portugal, com criteriosa e rigorosa selecção das obras expostas, constituindo assim uma extraordinária colecção que atravessa todos os domínios da Arte.

 

Colecção de Automóveis


A colecção de Automóveis, Motociclos e Velocípedes do Museu do Caramulo foi iniciada por João de Lacerda, em 1955, ao adquirir um Ford T de 1925. Desde então, a colecção foi aumentando, encontrando-se hoje em exposição no Caramulo.

Devido ao sucesso do Museu do Caramulo e ao seu enorme prestígio, este foi acolhendo automóveis em depósito, alargando desta forma o espólio exposto.

Contudo, é condição imperativa para um automóvel ser exposto, estar restaurado e com a mecânica impecável, tal como nasceu, permitindo-lhe desta forma circular normalmente em desfiles ou até mesmo participar em provas.

Este objectivo presidiu à construção do edifício anexo, de forma a que cada veículo possa sair instantaneamente sem restrições. Isto porque, todos os automóveis circulam no exterior, pelo menos 2 vezes ao ano, sendo registado, numa ficha individual, tudo o que tiver ocorrido nessas saídas.

O Museu do Caramulo dispõe de uma exposição permanente 30 motociclos e 70 automóveis (dos quais 14 veteranos), representando 36 marcas de 7 países. O mais antigo é um Benz de 1886 e o mais recente um Ferrari 456, de 1998. Existe ainda uma variada colecção de bicicletas e triciclos antigos.

Muitos dos automóveis têm uma relação com a História de Portugal. Na colecção automóvel exposta permanentemente no museu pode observar-se:

  • o mais antigo automóvel ainda em funcionamento em Portugal, o Peugeot de 1899;
  • o Bugatti 35B, em que Lehrfeld estabeleceu, em 1931, o recorde do quilómetro lançado, a mais de 200 km/h;
  • o Mercedes-Benz blindado e o Cadillac que estiveram ao serviço do Prof. Doutor Oliveira Salazar;
  • o Pegaso Sport, oferecido pelo General Franco ao Presidente Craveiro Lopes;
  • o Chrysler Imperial da PIDE que protagonizou a "Fuga da Prisão de Caxias";
  • o Renault que foi pertença do conselheiro João Franco;
  • o Rolls-Royce que serviu a Rainha Isabel II, o Presidente Eisenhower e o Papa João Paulo II nas suas visitas a Portugal;
  • o Fiat oferecido ao Dr. João de Lacerda, pelo presidente do Grupo Fiat.

 

 

Colecção de Brinquedos


O Museu do Caramulo abriu ao público, em Março de 2004, uma exposição de brinquedos antigos e miniaturas de colecção.

Esta nova exposição, com carácter permanente, conta com mais de 3000 peças e cobre quase um século da história do brinquedo e do coleccionismo, mostrando a evolução do brinquedo e das miniaturas através das suas várias fases e materiais.

Da lata ao plástico, da massa ao ferro, a exposição oferece uma grande variedade não só em termos das peças expostas, como na origem dos países e formas de produção.

A variedade das temáticas expostas é muito alargada, cobrindo áreas como aviação, comboios, barcos, automóveis e transportes terrestres, militares e guerra, pistas de acção, jogos e ficção científica, não esquecendo os brinquedos de origem portuguesa.

O Museu do Caramulo espera, com esta nova aposta, não só complementar as colecções já existentes como aumentar a sua oferta nos serviços educativos e pedagógicos, conquistando assim novos públicos.

Além da colecção, o museu organiza anualmente a Feira de Miniaturas e Brinquedos Antigos (Troca, Compra & Venda) no seu claustro, juntando vendedores e coleccionadores de norte a sul num lugar diferente dos habituais e oferecendo simultaneamente uma visita às colecções do Museu do Caramulo.

 

Exposições Temporárias


As exposições temporárias são um dos mais importantes veículos de dinamização dos museus. O Museu do Caramulo, pela importância e riqueza das suas colecções, não poderia deixar de cumprir esta relevante função museológica, incentivando uma relação mais próxima com a comunidade que o envolve, e oferecendo uma visita mais estimulante.

Desta forma, iniciou-se em 2002 o programa de exposições temporárias, que pretende dinamizar as salas do Museu do Caramulo, envolvendo instituições e coleccionadores, na idealização e montagem de exposições estimulantes que têm em vista a formação cultural dos diversos públicos.

O programa de exposições temporárias do Museu do Caramulo, inclui exposições ligadas à história automóvel e às colecções de arte expostas, podendo mesmo ir para além destas. Pretende-se, assim, alargar o espectro do discurso expositivo, abrindo as portas a outras colecções e estimulando os diversos públicos na descoberta lúdica, mas rigorosa das peças expostas.

Por esta razão, o Museu do Caramulo organiza exposições temporárias dentro e fora das suas portas, trazendo ainda colecções de fora, a fim de garantir uma rotatividade nas temáticas expostas e projectar as suas colecções noutros locais que não o Caramulo.

 

Contactos:

Consulte-nos em  http://www.museu-caramulo.net/

Os campos marcados com * são necessários


Museu do Caramulo

Museu do Caramulo

Um museu único e singular


Dois irmãos, Abel e João de Lacerda, fundam nos anos cinquenta, um invulgar museu, numa pequena povoação chamada Caramulo, situada numa montanha no centro de Portugal, com luxuriante vegetação, virada a Sul, sobre um vale extenso de 80 Km: o mais vasto panorama do país.

Abel de Lacerda, apaixonado pela arte, constrói um edifício, com os mais modernos conceitos de museologia, para expor uma invulgar colecção de objectos de arte constituída por 500 peças de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica e tapeçarias, que vão da era Romana até Picasso.

João de Lacerda, apaixonado por automóveis, constrói outro edifício anexo ao primeiro, vocacionado para expor 100 automóveis e motos, dentro do princípio de que todos os veículos pudessem sair facilmente, para exibição e conservação.

 

Últimas de Museu do Caramulo

Mais nesta categoria: Trigo Limpo - Teatro ACERT »

O Consórcio da Região Caramulo

Câmara Municipal de Tondela
Turismo do Centro
Solar de Vilar
Museu do Caramulo
Hotel Severino José
ACERT
VisitCentro.com
Sportnatura Eventos
Quinta de Cabriz
Confraria do Cabrito e da Serra do Caramulo
Hotel do Caramulo
Junta de Freguesia do Guardão
Sociedade do Caramulo, S.A.