Sábado, 14 Abril 2018 12:53

ABERTO PROCEDIMENTO DE RECLASSIFICAÇÃO DO SOLAR DE SANT'ANA, EM TONDELA

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) abriu o procedimento de reclassificação do Solar de Sant'Ana, em Tondela, de monumento de interesse municipal para monumento de interesse público, tal como era vontade da autarquia.

No início de 2015, o município informou a DGPC do "interesse na prossecução da revisão do grau de classificação do imóvel, visto que este, mesmo com a readaptação a museu, manteve o seu valor arquitetónico e a estrutura preexistente", e por considerar que "esta revisão se traduzirá numa mais-valia para a realidade de Tondela".

O Solar de Sant'Ana é imóvel de interesse municipal desde 05 de maio de 2006. Esta semana, foi publicado, em Diário da República, o anúncio da abertura do procedimento de reclassificação.

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, disse à agência Lusa que se trata de "um dos 'ex-líbris' do concelho, situado em pleno coração da cidade".

"Trata-se de um edifício muito característico da arquitetura tradicional, com valorização do património edificado tão próprio da nossa região, que foi reabilitado para instalação do Museu Terras de Besteiros", explicou.

Segundo o autarca, "o Museu Terras de Besteiros é um espaço de visita obrigatória para quem quer conhecer mais sobre a realidade passada e presente deste território, assim como dos seus habitantes".

A visita às exposições "permite viajar pelas freguesias do concelho, com paragens pela olaria de Molelos, cestaria de Nandufe ou história do desenvolvimento do Caramulo e aparecimento dos sanatórios", sublinhou.

Os bens de interesse municipal são aqueles "cuja proteção e valorização, no todo ou em parte, representam um valor cultural de significado predominante para um determinado município". São considerados de interesse público "quando a respetiva proteção e valorização represente um valor cultural de importância nacional".

De acordo com informações dadas pela autarquia, o Solar de Sant'Ana é um "exemplar típico da arquitetura solarenga setecentista das Beiras", que "foi mandado edificar no início do segundo quartel do século XVIII pelo Capitão Vicente Rodrigues Valle".

"De planta em L, o edifício dispõe-se de forma imponente numa das principais artérias de Tondela, integrando capela privativa e um torreão, que remata uma das extremidades", acrescenta.

O edifício de dois pisos tem uma capela dedicada a Santa Ana, datada de 1740.

Ver notícia original AQUI